O BAIRRO


O Marco é um bairro de Belém do Pará, residencial de classe média e periférico localizado entre a periferia e o centro, possui como principais avenidas e ruas a Av. João Paulo II (antiga Av. Primeiro de Dezembro - dia em que D. Pedro foi coroado Imperador Constitucional do Brasil no ano de 1822), e parte da Av. Almirante Barroso (uma das principais avenidas de integração da da cidade), entre outras.
O bairro recebeu essa nomenclatura pelo fato de ter sido considerado a primeira légua de crescimento de Belém, delimitando a área da cidade. Na Feira da 25 possui um monumento deste Marco.
Bosque Rodrigues Alves (um grande jardim zoobotânico conhecido internacionalmente) também se localiza no bairro, assim como a sede do Instituto de Meteorologia em Belém, os Campi II III e V da UEPA (Universidade do Estado do Pará), a EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e a ADA (Agência de Desenvolvimento da Amazônia - antiga SUDAM), culturalmente o Marco possui o Teatro do SESI, anexo ao seu complexo recreativo e esportivo. Há também outros complexos recreativos e esportivos importantes como o da Tuna Luso Brasileira, além dos estádios do Clube do Remo e Paysandu Sport Club.
Antônio Lemos, na virada do século XIX para o XX, com os recursos propiciados pelas exportações da borracha amazônica, de fato, remodelou Belém além de planejar o novo bairro do Marco. Foi iniciada a rede de esgotos, uso de iluminação pública agora elétrica, mudança dos largos em praças ajardinadas, alargamento dos calçamentos, criação de ruas largas com 30 e 40 metros foram criadas no bairro.
Nos dias de hoje muita coisa ainda falta ser implementada no bairro, principalmente na área localizada entre as Avenidas Primeiro de Dezembro e Perimetral, tradicionalmente conhecida por baixada do Marco.