quarta-feira, 25 de abril de 2012

Fraude no IPAMB

Ocorreu nesta quinta feira (24.04.12) na Câmara Municipal de Belém a sessão especial para esclarecimento das fraudes ocorridas no IPAMB (Instituto de Previdência e Assistência do Município de Belém), requerido pelo vereador e líder da bancada do PT Otávio Pinheiro.

Estiveram presentes na sessão servidores municipais de vários órgãos, sindicatos e representante dos movimento popular.

Oséas Batista da Silva Júnior, atual presidente do IPAMB em seu discurso reafirmou q não há fraudes apenas indícios de fraudes. quando perguntado sobre os 3 Milhões que desapareceram dos cofres do instituto Oséas Junior, falou que foram apenas quase 3 milhoes e que todas as medidas estão sendo tomadas para punir os envolvidos que são 5 servidores temporários com livre acesso nos trâmites de documento da casa.

O vereador Otávio Pinheiro pediu que a comissão que apura os fatos possam compartilhar as informações com a Câmara Municipal, sendo que num prazo máximo de 15 dias haverá uma nova sessão para um esclarecimento mais amplo.

sábado, 21 de abril de 2012

O que significa no momento o B. R. T. do Dudu?


O Que Deveria Ser Uma Solução ao Transporte Publica Em Belém Se transformou Em Barulho... Raiva... E Transtorno... Para A Grande Maioria Da População Da Cidade... E Pior Ainda. Não Se Sabe Se A Obra Vai Ser Executada... Todos Os Dias A Novela Se Estende E O Que Parecia A Solução Na Visão Do Prefeito Se Transforma Num Caos... E O Dinheiro Do Contribuinte Sendo Gasto E A Obra Parada... Estamos De Olho E Ficaremos Atentos Para Que Mais Uma Vez Não Sejamos Condenados A Ficarem Horas E Horas Dentro De Um Coletivo Completamente Desumano. Sendo Punidos Pela Falta De Consideração Dos Nossos Gestores....

Por Enquanto O BRT Vemos Em Foto..Sonhando Com Sua Implantação...Sem Saber Ao Certo Se Vai Dar Resultado...Sugiro Durante A Viagem Demorada Dos Dias Atuais Lermos Uma Revistinha......Comprada Dentro Do Bus!







terça-feira, 17 de abril de 2012

Maria José é eleita conselheira do DASAC

Depois de muita agitação por conta das problemáticas sobre as irregularidades da eleição do Conselho Tutelar do DASAC, neste domingo (15.04) foram feitas novas eleições. 


Com muito esforços e uma equipe que reuniu lideranças de vários setores do Bairro do Marco, a Professora Comunitária e Presidente da Associação " O Movimento da Vileta" Maria José Antunes, se elegeu Conselheira Tutelar e atual representante da defesa dos direitos das crianças e adolescente do Distrito Administrativo da Sacramenta. A Associação dos Moradores do Bairro do Marco parabeniza a " Dona Maria José" pela sua grandiosa vitória e lhe deseja boa sorte.

Massacre de Trabalhadores Rurais no Pará, completa 16 anos de Impunidade.

Massacre de Trabalhadores Rurais no Pará, completa 16 anos de Impunidade.
‎"Quem não recorda o passado está condenado a repeti-lo."
Há 16 anos, 21 trabalhadores do campo foram assassinados na cidade de Eldorado dos Carajás, no Pará. Na tarde do dia 17 de abril de 1996, cerca de 1100 sem-terra interditavam a rodovia PA-15
Do gabinete do então governador Almir Gabriel saiu a ordem de “desobstrução da via”, encaminhada pelo secretário de Segurança Pública, Paulo Sette Câmara, e executada com truculência pela polícia militar do estado do Pará, em ação comandada pelo Coronel Mário Colares Pantoja e o Major José Maria Pereira Oliveira.0 em marcha rumo à capital para exigir a desapropriação da fazenda Macaxeira, em Curionópolis (PA), ocupada por 1.500 famílias havia 11 dias.
O uso abusivo e truculento de força policial é comprovado pelos depoimentos, fotos e laudos periciais sobre a tragédia. A perícia judicial divulgou laudo onde concluiu que os sem-terra foram executados com tiros à queima-roupa, pelas costas ou na cabeça, com golpes de machado e facão no momento em que já estavam rendidos pela polícia.
Dos 155 acusados, 142 foram absolvidos, 11 foram retirados do processo e apenas dois - o Coronel Mário Colares Pantoja e o Major José Maria Pereira Oliveira - foram condenados. O então Governador e o Secretário de Segurança Pública, responsáveis políticos pela chacina, não foram sequer indiciados.
Em 2002, o Coronel Mário Colares Pantoja e o Major José Maria Pereira Oliveira foram condenados a 228 e 154 anos de prisão. No entanto, apesar da sentença, os dois respondem em liberdade, sem previsão para execução da pena.
No governo de Ana Julia Carepa, famílias que foram vitimas das atrocidades feito pela Policia Militar do Pará no massacre de Eldorado dos Carajás, obtiveram do governo as indenizações, porém o MST e todos os movimentos sociais unidos com Movimento em Defesa dos Direitos Humanos, clamam mesmo é por "JUSTIÇA"
Ficam nosso maiores sentimentos de revoltas contra a justiça brasileira que privilegiam as grandes elites contra povo humilde que lutam por Terra, Trabalho e Justiça.
Rodrigo Leite.

terça-feira, 10 de abril de 2012

ELEIÇÃO DO CONSELHO TUTELAR DO DASAC

Lembro à todos que Domingo 15 de Abril acontecerá a Eleição dos novos Conselheiros Tutelares do Distrito do DASAC...onde para esta eleição estão incluidos os moradores do bairro do Marco que possuem título eleitoral e que votam neste bairro....O Local de Votação para os eleitores que votam no bairro do Marco será a Escola Souza Franco a partir das 08h e se estenderá até as 17h....

Ninguém é obrigado a votar nesta eleição, mas o bom senso nos chama à participar,pois precisamos eleger pessoas dignas para lidar com tarefa tão árdua e de muita responsabilidade...

As nossas Crianças e Adolescentes de todas as famílias do Distrito agradecem!

Professor Augustão

domingo, 8 de abril de 2012

Domingo de Páscoa


Domingo de Páscoa, ou a Vigília Pascal, é o dia em que até mesmo a mais pobre igreja se reveste com seus melhores ornamentos, é o ápice do ano litúrgico. É o aniversário do triunfo de Cristo. É a feliz conclusão do drama da Paixão e a alegria imensa depois da dor. E uma dor e alegria que se fundem pois se referem na história ao acontecimento mais importante da humanidade: a redenção e libertação do pecado da humanidade pelo Filho de Deus.

São Paulo nos diz : "Aquele que ressuscitou Jesus Cristo devolverá a vida a nossos corpos mortais". Não se pode compreender nem explicar a grandeza da Páscoa cristã sem evocar a Páscoa Judaica, que Israel festejava, e que os judeus ainda festejam, como festejaram os hebreus há três mil anos. O próprio Cristo celebrou a Páscoa todos os anos durante a sua vida terrena, segundo o ritual em vigor entre o povo de Deus, até o último ano de sua vida, em cuja Páscoa aconteceu na ceia e na istituição da Eucaristia.

Cristo, ao celebrar a Páscoa na Ceia, deu à comemoração tradicional da libertação do povo judeu um sentido novo e muito mais amplo. Não é um povo, uma nação isolada que Ele liberta, mas o mundo inteiro, a quem prepara para o Reino dos Céus. A Páscoa cristã - cheia de profunda simbologia - celebra a proteção que Cristo não cessou nem cessará de dispensar à Igreja até que Ele abra as portas da Jerusalém celestial. A festa da Páscoa é, antes de tudo, a representação do acontecimento chave da humanidade, a Ressurreição de Jesus depois de sua morte consentida por Ele para o resgate e a reabilitação do homem caído. Este acontecimento é um dado histórico inegável. Além de que todos os evangelistas fizeram referência. São Paulo confirma como o historiador que se apoia, não somente em provas, mas em testemunhos. 

Páscoa é vitória, é o homem chamado a sua maior dignidade. Como não se alegrar pela vitória Aquele que tão injustamente foi condenado à paixão mais terrível e à morte de cruz?, pela vitória Aquele que anteriormente foi flagelado, esbofeteado, cuspido, com tanta desumana crueldade. 

Este é o dia da esperança universal, o dia em que em torno ao ressuscitado, unem-se e se associam todos os sofrimentos humanos, as desilusões, as humilhações, as cruzes, a dignidade humana violada, a vida humana respeitada. 

A Ressurreição nos revela a nossa vocação cristã e nossa missão: aproximá-la a todos os homens. O homem não pode perder jamais a esperança na vitória do bem sobre o mal. Creio na Ressurreição?, a proclamo?; creio em minha vocação e missão cristã, a vivo?; creio na ressurreição futura? , é alento para esta vida?, são perguntas que devem ser feitas.

A mensagem redentora da Páscoa não é outra coisa que a purificação total do homem, a libertação de seus egoísmos, de sua sensualidade, de seus complexos, purificação que, ainda que implique em uma fase de limpeza e saneamento interior, contudo se realiza de maneira positiva com dons de plenitude, com a iluminação do Espírito, a vitalização do ser por uma vida nova, que transborda alegria e paz - soma de todos os bens messiânicos-, em uma palavra, a presença do Senhor ressuscitado. São Paulo o expressou com incontida emoção neste texto: " Se ressuscitastes com Cristo, então vos manifestareis gloriosos com Ele".

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Belo Monte: operários podem grevar de novo ainda este mês


Por Jones Santos/Comunicação SDDH
Fotos: Ruy Sposati/Xingu Vivo para Sempre 
Operários de Belo Monte fecham rodovia
Os operários que trabalham na construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte voltaram aos canteiros de obras hoje, após suspender ontem a greve que começou na última quinta-feira, 29 de março. A suspensão da greve foi aprovada pelos trabalhadores após o Consócio Construtor de Belo Monte (CCBM) se comprometer a não demitir nenhum dos operários envolvidos na organização da greve.
Essa decisão dos trabalhadores, no entanto, não é final. No próximo dia 16, uma rodada de negociações será realizada entre os operários e o consócio para discutir a pauta de reivindicações. Se não houver avanço nas negociações, os operários paralisarão suas atividades novamente a partir do dia 18. Na pauta, os trabalhadores pedem melhorias em alimentação, transporte, segurança do trabalho, entre vários outros pontos.
“Nós incluímos também a reivindicação de plano de saúde para todos os funcionários, igualdade de salário entre todos os sítios de obras, o fim do desvio de função e o fim da perseguição, com a ameaça de demissão, aos trabalhadores que reivindicam seus direitos”, diz Francenildo Teixeira, um dos integrantes do comando de greve. Segundo o operário há, por exemplo, casos de carpinteiros trabalhando como pedreiros, ou soldadores nível 3 recebendo salário de soldador nível 1.
Polícia Militar é usada para intimidar
 trabalhadores grevistas
Outra reivindicação do comando grevista é a retirada da polícia do canteiro de obras. Para eles, a presença da PM é uma tentativa de intimidar a mobilização dos trabalhadores. “A polícia não devia estar aqui dando assistência pra uma empresa privada, não é função dela”, diz Francenildo. Desde o início da greve, a Polícia Militar faz escolta dos ônibus com os poucos trabalhadores que se dirigiam ao canteiro de obras. De acordo com os grevistas, a adesão dos trabalhadores chegou a 80% dos sete mil operários contratados pelo consócio.
Sindicato não representa os trabalhadores
Um dos problemas relacionado à organização dos operários em Belo Monte é a não representatividade do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada do Estado do Pará (Sintrapav). Apesar de todas as reivindicações, o sindicato não apoiou a greve dos operários e ainda tentou mobilizá-los para voltar ao trabalho, sem sucesso.
Um dos problemas enfrentados pelos trabalhadores foi uma declaração à imprensa de Wilmar Gomes dos Santos, presidente da Federação dos Trabalhadores na Indústria da Construção Pesada (Fenatracop), à qual Sintrapav é filiado. Wilmar disse, na última terça-feira, que os trabalhadores não estavam em greve, mas que a mobilização era de responsabilidade de movimentos sociais contrários à construção de Belo Monte.
Sem o apoio do sindicato, o comando de greve se formou a partir de uma organização independente, com representantes de cada um dos cinco sítios de construção de Belo Monte. Por isso, a rodada de negociação do próximo dia 16 envolve três lados: o Consócio, o Sindicato e o comando grevista.
Justiça impede acesso de movimento social a canteiro de obras
No meio de toda a tensão gerada pela mobilização trabalhista dos operários de Belo Monte, o juiz Wander Luís Lobato, da Comarca de Altamira, expediu um interdito proibitório que impede quatro integrantes do movimento Xingu Vivo para Sempre, que se opõe à construção da usina, de se aproximar dos locais das obras.
O juiz decidiu por essa liminar a partir de uma ação do Consócio Construtor de Belo Monte(CCBM), na qual a empresa alega que os integrantes do movimento teriam praticado, no decorrer da paralisação dos trabalhadores, “diversos atos ilícitos lesivos não só ao Autor [CCBM], como também à segurança dos colaboradores (…) e dos moradores da região de Altamira/PA”. Em sua decisão, o juiz diz que “há risco dos réus identificados e os não identificados, embaraçar o livre exercício da posse que exerce sobre os imóveis necessários ao projeto intitulado Usina de Belo Monte”.
Em seu site na internet, o movimento Xingu Vivo diz que as acusações do CCBM, na qual o juiz se baseou para conceder a liminar, são “fantasiosas”. Das quatro pessoas que são alvos da ação, três não estavam no local onde os trabalhadores em greve se reuniram para protestar. O único presente era o jornalista Ruy Sposati, que cumpria com sua função na cobertura dos acontecimentos da paralisação.
“Essa decisão da justiça viola o direito dos integrantes do movimento Xingu Vivo de se locomover livremente e ainda presume que existe uma intenção de crime por parte dessas pessoas”, diz a advogada da Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SDDH), Roberta Amanajás. A SDDH entrará com uma contestação da decisão liminar do juiz e também com uma ação de reparação por danos morais contra o Consócio Construtor de Belo Monte pela tentativa de criminalizar o movimento Xingu Vivo e seus integrantes.