terça-feira, 25 de maio de 2010

Ana Júlia diz que aprovação do empréstimo do BNDES é vitória do povo.


A aprovação deste empréstimo, que é destinado a compensar as perdas de arrecadação decorrentes da crise mundial, é mais do que uma vitória do governo; é uma vitória do povo do Pará”, afirmou na tarde desta terça-feira (25), a governadora Ana Júlia Carepa, após a aprovação pela Assembleia Legislativa da autorização para que o Executivo efetue empréstimo, no valor de R$ 366,7 milhões, no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
“Os municípios serão os grandes beneficiados, pois a eles será destinada uma grande parcela dos recursos, cerca da metade deles, para obras que vão melhorar o abastecimento de água e a mobilidade urbana, através da pavimentação de vias, praças e etc.”, ressaltou a governadora, acrescentando que o governo do Estado vai “utilizar estes recursos para retomar as obras que estão paralisadas em função da perda da arrecadação, e que são importantes para o desenvolvimento do Estado”.
Quarenta deputados participaram da sessão ordinária que aprovou o Projeto de Lei nº 259/2009, enviado ao Parlamento pelo Executivo em 2009. A votação começou após as 13h, depois da manifestação de vários deputados.
A nova redação do Projeto de Lei 259 destina 51% dos recursos aos municípios paraenses, 33% para despesas de capital, 4,5% para livre aplicação pelo governo e 11.5% para aplicação, em valores iguais, nas emendas parlamentares.
Os recursos fazem parte do Programa Emergencial de Financiamento aos Estados, do BNDES, e serão utilizados em obras de infraestrutura e despesas de capital, completando investimentos que o Estado vem fazendo em obras e serviços, com recursos próprios.
Acordo - O chefe da Casa Civil, Everaldo Martins, acompanhou todo o processo de discussão e votação do PL 259. Após recesso de uma hora, os deputados retomaram os trabalhos e votaram emendas, apresentadas por eles no plenário, fruto de um grande acordo entre governo, base aliada e partidos de oposição. Dos 33% destinados a despesas de capital, o governo acatou emendas que serão aplicadas em vários municípios.
Em conversa com a imprensa após a sessão, que encerrou por volta de 15h45, Everaldo Martins agradeceu a todos que se empenharam para a aprovação do empréstimo. "Quero cumprimentar o presidente do PMDB, Jader Barbalho, da Assembleia, Domingos Juvenil, e a todos os deputados que ajudaram a aprovar o empréstimo. A vitoriosa é a governadora Ana Júlia Carepa, que vai saber aplicar estes recursos. Agora vamos cuidar dos prazos com o BNDES", declarou.

domingo, 16 de maio de 2010

Governadora Ana Julia Entrega Máquinas e Inaugura 2ª etapa do calçadão de Santa Luzia do Pará.

Eram 12 horas do dia 15 de maio, quando a Governadora  Ana Júlia Carepa, pousou em Santa Luzia do Pará, e logo em sua chegada pode sentir bem de perto o calor da população Luziense e a aprovação de sua gestão pelos moradores da Cidade Morena .
Uma grande  quantidade de carros,  motos, ciclistas e pedestres   participaram da grande carreata de boas vindas a Governadora do Pará, tomando completamente a BR 316, a final de contas nunca na historia deste município um Governador(a), esteve tantas vezes, seja anunciando ou inaugurando obras em solo Luziense.
Após inaugurar com o prefeito Lourival Fernandes, a segunda etapa do Calçadão de todos, a governadora participou da solenidade de entrega da patrulha mecanizada que conta com 2 caçambas, 1 patrol e um trator de pneu.
O evento que contou com cerca de 2.000 pessoas, teve a participação de diversas lideranças politicas da região,  com destaque para os deputados estaduais Valdir Ganzer e Carlos Bordalo, além do prefeito Evaldo Cunha de Ipixuna do Pará.

sábado, 1 de maio de 2010

A história do 1º de Maio.


Em 1886, realizou-se uma manifestação de trabalhadores nas ruas de Chicago nos Estados Unidos.

Essa manifestação tinha como finalidade reivindicar a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias e teve a participação de milhares de pessoas. Nesse dia teve início uma greve geral nos EUA . No dia 3 de Maio houve um pequeno levantamento que acabou com uma escaramuça com a polícia e com a morte de alguns manifestantes. No dia seguinte, 4 de Maio, uma nova manifestação foi organizada como protesto pelos acontecimentos dos dias anteriores, tendo terminado com o lançamento de uma bomba por desconhecidos para o meio dos policiais que começavam a dispersar os manifestantes, matando sete agentes. A polícia abriu então fogo sobre a multidão, matando doze pessoas e ferindo dezenas. Estes acontecimentos passaram a ser conhecidos como a Revolta de Havmarket.

Três anos mais tarde, a 20 de Junho de 1889, a segunda Internacional Socialista reunida em Paris decidiu por proposta de Raymond Lavigne convocar anualmente uma manifestação com o objectivo de lutar pelas 8 horas de trabalho diário. A data escolhida foi o 1º de Maio, como homenagem às lutas sindicais de Chicago. Em 1 de Maio de 1891 uma manifestação no norte de França é dispersada pela polícia resultando na morte de dez manifestantes. Esse novo drama serve para reforçar o dia como um dia de luta dos trabalhadores e meses depois a Internacional Socialista de Bruxelas proclama esse dia como dia internacional de reivindicação de condições laborais.

Em 23 de Abril de 1919 o Senado Francês ratifica o dia de 8 horas e proclama o dia 1 de Maio desse ano dia feriado. Em 1920 a Rússia adota o 1º de Maio como feriado nacional, e este exemplo é seguido por muitos outro países. Apesar de até hoje os estadunidenses se negarem a reconhecer essa data como sendo o Dia do Trabalhador, em 1890 a luta dos trabalhadores estadunidenses conseguiu que o Congresso aprovasse que a jornada de trabalho fosse reduzida de 16 para 8 horas diárias.

Lula destaca conquistas no Dia do Trabalho.

Em seu primeiro discurso neste 1º. de maio, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um balanço de sete anos de governo, destacando as principais conquistas. O presidente disse esperar que o povo brasileiro continue a apostar em um programa de governo que favoreça as classes menos favorecidas.
Lula disse que os ricos ganharam por mais de cinco séculos no Brasil, mas agora é a vez dos mais pobres.
Acompanhado da pré-candidata do Partido dos Trabalhadores (PT) à corrida presidencial, Dilma Rousseff, Lula participou da festa comemorativa do 1º de maio organizada pela Força Sindical e pela Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), em São Paulo.
Lula e Dilma são esperados em outros três eventos sindicais neste sábado, Dia do Trabalho.