quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Vacinação contra a gripe A começa em março:

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou hoje a estratégia de vacinação para o combate a gripe A (H1N1), também chamada de gripe suína. A campanha de vacinação vai começar em 8 março e vai até o dia 7 de maio. A ideia é vacinar 62 milhões de pessoas contra o vírus e priorizar os profissionais de saúde, índios, gestantes, jovens entre 20 e 29 anos, doentes crônicos e idosos com doenças crônicas. Para isso serão disponibilizados 83 milhões de doses da vacina.
A sobra de 21 milhões de doses já considera as perdas com o manuseio e reserva técnica para eventuais necessidades. O Ministério anunciou também que estarão disponíveis 21,9 milhões de medicamentos antivirais que serão distribuídos em postos do Ministério e farmácias populares, onde o governo bancará 90% do valor e o paciente, 10%. A venda, porém, só será feita mediante a apresentação de receita médica, com validade de cinco dias, que ficará retida. As etapas de vacinação serão as seguintes: profissionais de saúde e indígenas, de 8 a 19 de março; gestantes, a partir de 22 de março até 7 de maio; doentes crônicos e crianças de seis meses a dois anos, de 22 de março a 2 de abril, população entre 20 e 29 anos, de 5 de abril até 23 de abril e os idosos com doenças crônicas de 24 de abril a 7 de maio.

Dez lava jatos são fechados em operação:

Lavadores de carro do bairro do Marco fecharam a João Paulo II ontem de manhã. Eles protestaram contra a ação da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) de combate ao desperdício e ao uso irregular de água. A ação é uma parceria entre a Cosanpa e a Secretaria de Urbanismo (Seurb), com o apoio do Ministério Público e das Polícias Militar e Civil, com o objetivo de cumprir a Lei Estadual nº 6929, de 12 de dezembro de 2006, que obriga postos de combustíveis e empresas de lavagem de carros a usarem água de poços artesianos. Estima-se que mais de 50 lavadores trabalhavam nas travessas Barão do Triunfo e Timbó, locais onde ocorreu a ação, e que os dois pontos movimentavam quase R$ 40 mil por semana.

A operação começou às 9h30 na Barão do Triunfo de maneira tranquila até as 11 horas, quando os lavadores de carro fecharam a João Paulo II. Com pedaços de pau, lixo e pneus queimados eles reivindicavam a permanência dos lava-jato. O protesto teve uma pausa com a chegada da Polícia Militar, mas continuou quando a Cosanpa iniciou a operação na Timbó. Os manifestantes tentaram fechar novamente a avenida, mas foram impedidos pelos policiais. Após uma conversa com o major Nil, os lavadores de carro seguiram a pé pela avenida Almirante Barroso até a Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan). Na secretaria, dois deles conversaram com a secretária Pilar Nogueira e foram orientados a procurar a Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb), a Secretaria Municipal de Economia (Secon) ou a própria Cosanpa.

O diretor comercial da Cosanpa, Gilberto Drago, disse que os lavadores foram previamente notificados sobre a operação. 'Só os quatro pontos encontrados na Barão do Triunfo já são suficientes para abastecer cerca de 50 casas', disse. A gestora da Uni Norte, que administra os bairros do Marco, Pedreira, Sacramenta, parte do Telégrafo e CDP, Cleide Ferreira, esclarece que a Cosanpa não fornece água para nenhum dos estabelecimentos e que a água utilizada pelos lava-jato era obtida de forma ilegal. Cleide afirma que a comunidade pode ajudar na diminuição do gasto de água denunciando irregularidades através de ligações ao serviço de 0800 da Cosanpa. O número da Central de Atendimento da Companhia é 0800 70 71 195 e pode ser encontrado na própria conta de água.

Passagem de ônibus pode aumentar até 16%

Na próxima segunda-feira (1º/2), começam as discussões sobre o reajuste das passagens de ônibus municipal de Belém e Ananindeua. Representantes da Companhia de Transportes de Belém (CTBel) e Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Belém (Setransbel) se encontram, às 10h da manhã, para dar início às negociações. A proposta do município é R$ 1,90. Já os empresários pedem que o valor de R$ 1,97. Com isso. a variação na atual tarifa, que hoje custa R$ 1,70, pode ficar entre 12% e 16%, segundo cálculos do Dieese (Departamento de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos).

As novas propostas começaram a surgir ainda em dezembro do ano passado, quando os empresários enviaram planilha para a CTBel solicitando reajuste do valor para R$ 1,92. Na época o assunto não chegou a ser apreciado. Já em janeiro, novos cálculos deram origem a outra planilha, esta enviada na última segunda-feira (25) e com proposta de R$ 1,97, o que representaria um reajuste de 16%. 'A justificativa para esta proposta está na defasagem da tarifa e no aumento de custos dos vários itens que compõem a referida planilha de custos, entre eles salários, peças e combustíveis', explica o economista Roberto Sena, supervisor técnico do Dieese.

No dia seguinte, a CTBel divulgou sua planilha, onde propõe um reajuste menor, de 12%. Com isso, a passagem custaria R$ 1,90. Para consolidar oficialmente a discussão, a CTBel também convocou reunião do Conselho Municipal de Transportes para a próxima segunda-feira para discutir o novo valor da tarifa, que ainda vai depender da homologação do Prefeito Duciomar Costa.

Segundo dados do Dieese, a tarifa de ônibus urbanos de Belém é a mais barata do País, mas o transporte coletivo urbano também é um dos piores. O último reajuste da tarifa em Belém e Ananindeua foi em 20 de dezembro de 2008, quando passou de R$ 1,50 para R$ 1,70. O Conselho havia aprovado naquela oportunidade a tarifa de R$ 1,81.

Pelo menos duas situações chamam a atenção nas duas propostas apresentadas. A primeira é quanto ao tamanho dos reajustes em relação a inflação. Pela proposta da CTBel, tarifa sobe 11,76% (passagem indo para R$ 1,90) e do Setranbel, sobe 16% (passagem indo para R$ 1,97). A inflação acumulada desde o último reajuste, ocorrido em dezembro de 2008, até janeiro de 2010 não ultrapassa os 5%. A segunda situação, observada na análise do Dieese, é a diferença do valor da tarifa entre as propostas. Enquanto a CTBel está propondo R$ 1,90, a Setransbel pede R$ 1,97, uma diferença de quase 4%

Segundo as análises do Dieese, as duas propostas de reajuste das tarifas de ônibus urbanos levam em consideração apenas o equilíbrio financeiro das empresas através da recomposição dos custos planilhados, cada uma pela sua ótica, mas nenhuma das propostas atende a Lei Orgânica do Município, que prevê que a tarifa de ônibus urbanos em Belém tem que levar em consideração o poder aquisitivo da população, medido principalmente pela inflação/recomposição salarial . Caberá ao Conselho tomar ou não conhecimento desta situação.

'O reajuste apenas pela inflação não traria nenhuma mudança no atual quadro caótico do transporte coletivo, apenas a nossa passagem continua sendo a mais baixa do pais. Por outro lado é verdade também que discussão apenas de tarifa com reajustes isolados (como os que mais uma vez estão sendo propostos) sem um compromisso de mudanças e sem uma discussão ampla sobre a questão do transporte coletivo, subsídios, entre outros, em nada vai mudar também a atual situação', avalia Sena

Impactos - Caso seja aprovada a proposta empresarial de aumento das passagens dos atuais R$ 1,70 para R$ 1,97, o impacto no final de cada mês para quem utiliza duas conduções diárias (e não tem vale transporte), em relação ao salário mínimo, passa dos atuais 16% (com o mínimo de R$ 510) para 18,54%. Já o gasto mensal pularia dos atuais R$ 81,60 para R$ 94,56.

Já se for aprovada a proposta da CTBel, com reajuste de 11,76% e passagem a R$ 1,90, o impacto no final de cada mês para quem utiliza duas conduções diárias (e não tem vale transporte) em relação ao salário mínimo passa dos atuais 16% (com o mínimo de R$ 510) para 17,88%. Já o gasto mensal pularia dos atuais R$ 81,60 para R$ 91,20.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Oportunidade de trabalho: Inscrições para os concursos dos Correios vão até o dia 15/01...

Até o dia 15 de janeiro, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) receberá inscrições para os concursos que vão preencher 6.565 vagas. Em razão da estrutura da ECT, distribuída por todo o território nacional, os certames foram organizados por regiões e o banco dos aprovados será por microrregião dentro de cada Estado, conforme a opção que os interessados registrarão no momento da inscrição.

As vagas distribuídas pelas diretorias regionais nos Estados contemplam os cargos de Agentes de Correios, Analistas de Correios e profissionais de carreiras específicas, com formação de cadastro de reserva. Para o cargo de Agente de Correios (Atendente, Carteiro e Operador de Triagem e Transbordo) é exigida a conclusão de nível médio ou técnico.
O salário inicial atual é de R$ 706,48. Já o cargo de Analista de Correios exige graduação superior (administrador, advogado, analista de sistemas, arquiteto, arquivologista, assistente social, contador, desenhista industrial, economista, engenheiro, estatístico, historiador, pedagogo, psicólogo, publicitário, revisor de texto e internacionalista) e habilitação legal para o exercício da profissão. O salário inicial é de R$3.108,37. Há vagas também destinadas às carreiras específicas: médico do trabalho, enfermeiro do trabalho, auxiliar de enfermagem, engenheiro de segurança do trabalho e técnico em segurança do trabalho. Os salários para as carreiras específicas variam de R$ 902,57 (técnico) a R$ 3.108,37 (nível superior).
A partir deste mês de janeiro, tanto os salários de Agente de Correios quanto de Analista de Correios terão aumento real de R$ 100,00, conforme definido no Acordo Coletivo de Trabalho da categoria. A ECT oferece, ainda, para todos os cargos, plano de assistência médico-hospitalar e odontológica e vale alimentação/refeição que varia de R$ 659,00 a R$ 751,00, dependendo da carga horária semanal.
As taxas de inscrição para nível médio e superior são de R$ 30,00 e R$ 60,00, respectivamente. Apenas para o cargo de técnico em segurança do trabalho a taxa é de R$ 35,00.
Os editais, com dados sobre localidades, quantidade de vagas, agências que estão recebendo inscrições e programas das provas estão disponíveis no endereço eletrônico: http://www.correios.com.br/institucional/concursos/correios/default.cfm
Além das agências informadas no edital, o candidato pode fazer sua inscrição pela internet, no site dos Correios, pagando o boleto na rede bancária, inclusive no Banco Postal. Os Correios recomendam aos interessados não deixarem para fazer a inscrição na última hora, evitando assim eventuais filas e congestionamento no acesso à internet.
Fonte: Site dos correios.

Jogos Internos do Brigadeiro Fontenelle.

Jogos Internos do Brigadeiro Fontenelle
Dias
25, 26, 27 e 28 de Janeiro de 2010
Modalidades
Futsal masculino e feminino, queimada mista etc..
Período de inscrição 05 a 18 /01/2010